VACINA CONTRA COVID-19 EM SP

O governador de São Paulo João Doria assinou o contrato do governo estadual com o laboratório chinês Sinovac para o fornecimento do primeiro lote da CoronaVac, vacina contra a covid-19 desenvolvida pela empresa chinesa em parceria com o Instituto Butantan. Segundo o acordo, São Paulo receberá 46 milhões de doses até dezembro.

O contrato foi assinado durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. Além de Doria, o diretor do Butantan, Dimas Covas, e Weining Meng, vice-presidente mundial do Sinovac, também assinaram o documento. No mesmo evento, o governador anunciou que a vacinação de profissionais de saúde deve ter início em 15 de dezembro.

“Vamos assinar aqui o contrato de fornecimento dessas 46 milhões de doses da vacina e também a transferência dessa tecnologia do Sinovac para o Instituto Butantan, que muito em breve estará produzindo a vacina aqui na nova fábrica do Butantan”, declarou Doria pouco antes da assinatura.

Em relação ao valor pago pelo estado de SP para a Sinovac, Doria disse que o contrato assinado é de 90 milhões de dólares (cerca de 505 milhões de reais). Até dezembro, a farmacêutica vai enviar 6 milhões de doses da vacina já prontas, enquanto outras 40 milhões serão envasadas em São Paulo, segundo o governo.

Apesar de ainda não ter concluído no Brasil os testes de fase 3, que asseguram a eficácia da vacina, a CoronaVac já se mostrou segura em testes de fases anteriores, de acordo com os representantes dos laboratórios que participaram da coletiva.

No Brasil, os estudos da fase 3 devem ter participação de 13 mil voluntários. Segundo Dimas Covas, até agora já são 7 mil pessoas vacinadas com a CoronaVac no país. O cronograma é terminar esta etapa em 15 de outubro e submeter os dados à Anvisa. A agência deve acelerar a análise e o diretor do Butantan trabalha com a previsão de que o parecer seja concluído até novembro. “Esperamos que até o final de novembro esses dados estejam disponíveis para permitir o registro da vacina”, afirmou Dimas Covas.

Já o vice-presidente mundial do Sinovac afirmou que a intenção do laboratório chinês é que a vacina produzida em parceria com o Butantan traga de volta à normalidade não só a população de São Paulo, mas de todo o país. O estado tem medidas de restrição em vigor por causa da pandemia do novo coronavírus desde março.

E para o resto do Brasil?

Para que uma vacina seja aprovada por aqui, é preciso que os testes clínicos tenham bons resultados e mostrem que a vacina é eficaz contra a doença e não causa maiores transtornos, como efeitos colaterais graves.

Depois disso, ela precisa passar por uma aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) — para que o processo corra mais rápido, o estado de São Paulo pode pedir, assim como na China, uma aprovação emergencial. Já foi divulgado que o governo deve pedir uma aprovação quando a vacina se mostrar ao menos 50% eficaz em uma análise preliminar.

Quem terá prioridade para tomar a vacina?

Nenhuma vacina contra a covid-19 foi aprovada ainda, mas os países estão correndo para entender melhor qual será a ordem de prioridade para a população uma vez que a proteção chegar ao mercado. Um grupo de especialistas nos Estados Unidos, por exemplo, divulgou em setembro uma lista de recomendações que podem dar uma luz a como deve acontecer a campanha de vacinação.

Segundo o relatório dos especialistas americanos (ainda em rascunho), na primeira fase deverão ser vacinados profissionais de alto risco na área da saúde, socorristas, depois pessoas de todas as idades com problemas prévios de saúde e condições que as coloquem em alto risco e idosos que morem em locais lotados.

Distribuição para todo o Brasil

A VTCLOG, assim como todos os brasileiros, aguarda ansiosamente a aprovação de uma vacina segura contra a covid-19. Estamos preparados para atuar na distribuição do imunizante em todo o território nacional e dar a todos a oportunidade de ser livres novamente.

Fontes:

https://www.noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/09/30/governo-de-sp-assina-contrato-para-ter-46-milhoes-de-doses-da-coronavac.htm

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2020/09/30/doria-assina-contrato-para-46-milhoes-de-doses-da-vacina-chinesa-e-diz-que-medicos-serao-vacinados-neste-ano.ghtml

https://exame.com/ciencia/quando-a-vacina-chinesa-contra-covid-19-ficara-disponivel-no-brasil/

Foto:

Dado Ruvic – 22.mai.2020/Reuters

https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2020/05/25/mais-uma-vacina-contra-a-covid-19-comeca-a-ser-testada-em-humanos

Entre em contato conosco